Atalhos de navegação:

    Cultura     OSR apresenta últimos concertos noturnos da temporada Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Cultura

OSR APRESENTA ÚLTIMOS CONCERTOS NOTURNOS DA TEMPORADA

Inaldo Lins
Apresentação foi no Teatro de Santa Isabel
Apresentação foi no Teatro de Santa Isabel
Inaldo Lins
A OSR reapresenta o programa nesta quarta-feira
A OSR reapresenta o programa nesta quarta-feira

Encerrando o ciclo da temporada 2008 da série Concertos Noturnos, a Orquestra Sinfônica do Recife (OSR), apresentou na noite desta terça-feira (11), no Teatro de Santa Isabel, O Concerto para violoncelo e orquestra em ré menor, do compositor francês Edouard-Victoire Antoine Lalo e a Sinfonia nº 2 em ré maior, de Johannes Brahms. A OSR reapresenta o programa nesta quarta-feira (12), às 20h, com entrada franca.

Segundo o regente da OSR, maestro Osman Gioia, o ano de apresentações dos Concertos Noturnos atendeu à expectativa. “Conseguimos fazer a série e cumprir a programação. Estamos encerrando a temporada em grande estilo”, afirmou. Desde janeiro são apresentados dois concertos por mês, que totalizará, com o desta quarta, 22 concertos realizados. “Estamos chegando ao fim da gestão do prefeito João Paulo com a orquestra num patamar muito mais alto”, disse o diretor de produção artística da OSR, Múcio Calou.

A primeira parte do programa teve o violoncelista Leonardo Bruno Guedes como solista. Apesar de integrar a orquestra há apenas cinco anos, Leonardo já adquiriu o prestígio de chefiar o naipe de violoncelos. Essa foi a primeira apresentação de Leonardo como solista em uma orquestra sinfônica. Ele falou sobre a experiência, revelando sua ansiedade. “É uma responsabilidade especial tocar um concerto com a OSR como solista. Difícil será a primeira nota, depois fica tudo tranqüilo”, brincou.

Mas toda a ansiedade ficou de lado quando a apresentação começou. Leonardo executou com maestria o concerto de Edouard Lalo, composto em 1876. A perícia ao violoncelo logo justificou sua escolha para ser o solista do concerto arrancando aplausos calorosos da platéia. A peça se divide numa introdução em prelúdio (lento), passando por um intermezzo (andantino con moto) e um encerramento allegro vivace.

Na segunda parte foi apresentada a Sinfonia nº 2 em ré maior, do aclamado compositor alemão Johannes Brahms. O percurso da sinfonia começa com um allegro non troppo, passando por adágio non troppo, allegro gracioso e finalizando com um allegro com spirito. A mudança de andamento é percebida com nitidez e dá o tom dramático à sinfonia.

Edouard-Victoire-Antoine Lalo (1823 – 1892) - Estudou no Conservatório de Lille e com Habenek no conservatório de Paris (1839). Ganhou a vida como violinista e professor e compôs muitas canções e muita música de câmara (inclusive uma sonata para violino, uma sonata para cello e três trios para piano). Foi um dos membros fundadores do Quarteto de Cordas Armingaud (1855). Na década de 1870, ganhou renome como talentoso compositor orquestral, especialmente com o seu Concerto para Violino em fá (1873), a Sinfonia Espanhola (1874) e o Concerto para Violoncelo e Orquestra em ré menor (1876) que será apresentado pela OSR nos dois concerto.

Brahms - O romântico compositor alemão Johannes Brahms (1833-1897) revelou talento musical desde cedo. Aos 11 anos já havia sido convidado para uma turnê pelos Estados Unidos, mas não aceitou o convite, preferindo estudar com Eduard Marxsen, ao mesmo tempo em que contribuía com as despesas da família como pianista. Aos 20 anos de idade, realizou uma turnê com Eduard Reményi, violinista húngaro. Em 1857 e 1860, esteve a serviço da corte de Lippe-Detmold. Em 1863, passou a residir em Viena, onde mais tarde se tornou diretor musical da Sociedade dos Amigos da Música. Na capital austríaca compôs algumas de suas obras mais importantes: Um Réquiem Alemão, que obteve grande êxito em sua estréia em Bremen, no ano de 1868; as danças Húngaras para piano a quatro mãos, compostas no ano seguinte, e que conquistaram a popularidade mundial. A primeira sinfonia só foi composta em 1876 e a segunda, que será tocada pela OSR, em 1877. Brahms compôs em formas tradicionais, mas sempre com estilo próprio, lírico, recheado de ricas harmonias.

Leonardo Bruno Guedes - Iniciou seus estudos musicais no Conservatório Pernambucano de Música, tendo como professora Maria do Socorro Johnson. Na Universidade Federal de Pernambuco fez curso de extensão, sob a orientação de Francisco Pino. Freqüentou as aulas dos professores: Micha Haran (Israel), Suren Bragatuni (Armênia), Nelson Campos (Paraíba), Leonardo Altino, Antônio Menezes e Antônio Del Claro. Participou de cursos de férias em Campos do Jordão e Juiz de Fora e obteve o 1º lugar no Prêmio Paraíba de Música, categoria B, em 1996. Teve participação em orquestras como Filarmônica Norte/Nordeste e Filarmônica do Chile. Atualmente faz o curso de bacharelado em violoncelo na UFPE, na classe da professora Patrícia Johnson, além de ser integrante da OSR, onde é chefe do naipe dos violoncelos.

Matérias Relacionadas
- Mistura de ritmos agita fim de semana no Pátio
- Alunos da Escola João Pernambuco montam “Esperando Godot”
- Comédia e questionamentos sociais no palco do Barreto Júnior
- Oficina de biscuit avançado começa na Escola de Frevo
- Prefeitura entrega DVDs sobre agremiações carnavalescas
- Festival de Vídeo de PE está com inscrições abertas
- Terça Negra reúne grupos de maracatu e afoxé no Pátio
- Prefeitura lança revista e portal literários
- Sinfônica encerra temporada 2008 dos Concertos Noturnos
- Jovens aprendem técnicas de grafite no MMLG
- Sítio Trindade apresenta diversidade cultural e música
- Animação, drama e cine-biografia em cartaz nos cinemas municipais
- Feira artesanal todos os domingos no Sítio Cultural Trindade
- Tradições culturais se encontram no Sítio Cultural deste domingo
- Curso de formação em projetos culturais é encerrado
- Estação Arte recebe ritmos regionais do grupo mandracatu
- Jornal britânico destaca Carnaval Multicultural como destino turístico
- Museu Murillo La Greca inscreve alunos para oficina de grafite
- III Encontro de caboclinhos celebra tradições culturais no Pátio de São Pedro
- Teatro Barreto Júnior é palco para projeto Duo Nordeste


Enviar    Imprimir