Atalhos de navegação:

    Saúde     Prefeitura reforça importância do teste do pezinho Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Saúde

PREFEITURA REFORÇA IMPORTÂNCIA DO TESTE DO PEZINHO
10:23 Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

O Brasil comemora, neste sábado (6), o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Para enfatizar a importância do exame, a Prefeitura do Recife lembra que ele é oferecido gratuitamente desde 2002 nas três maternidades municipais: Bandeira Filho (Afogados), Barros Lima (Casa Amarela) e Arnaldo Marques (Ibura). Por isso, os pais e responsáveis precisam estar atentos. Todas as crianças devem se submeter à realização do teste, importante para descobrir e tratar a tempo doenças genéticas graves, como a anemia falciforme, a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito. É um direito do recém-nascido e a garantia de um crescimento saudável.

Obrigatório no País por determinação do Ministério da Saúde, o exame é coletado a partir do terceiro dia após o nascimento do bebê. Bastante simples, consiste apenas em retirar algumas gotas de sangue do calcanhar do recém-nascido, uma região rica em vasos sanguíneos. O material é encaminhado para análise no Laboratório Central do Estado (Lacen), integrante da rede de triagem neonatal. Se alguma doença metabólica for detectada, a maternidade, em conjunto com o laboratório, vai atrás da mãe ou do responsável pelo bebê a fim de prestar as orientações necessárias.

No caso da fenilcetonúria e do hipotireoidismo, a criança é encaminhada para o ambulatório de referência para triagem neonatal no Hospital da Restauração. Já os bebês com anemia falciforme são encaminhados para a Fundação Hemope para acompanhamento. Aqueles que apresentam apenas o traço falciforme – ou seja, possuem o gene sem terem a doença – ficam sob monitoramento dos ambulatórios de hematologia da Prefeitura, que funcionam nas policlínicas Lessa de Andrade (Madalena), Agamenon Magalhães (Afogados) e Albert Sabin (Tamarineira). De 2002 a 2008, a rede municipal realizou 65.196 testes do pezinho nas três maternidades, dos quais 2.145 apresentaram traço falciforme e 37, anemia falciforme. No mesmo período, 1.678 pessoas foram acompanhadas nos ambulatórios de hematologia, sendo 708 recém-nascidos, 248 gestantes e 722 população em geral.

A implantação do teste do pezinho, bem como da assistência aos usuários de saúde, fazem parte de um conjunto de ações que foram implementadas pela Prefeitura a partir de 2001, com a criação do Programa de Anemia Falciforme e, posteriormente, em 2006, com a instituição da Política Municipal à Saúde da População Negra, que incluiu a questão dos afrodescendentes nas políticas públicas do município. “Sabemos que os negros e pardos, que juntos representam 54% dos recifenses, são os principais acometidos pela doença falciforme, que pode comprometer a saúde e a qualidade de vida caso não seja tratada devidamente”, afirma a gerente de Atenção à Saúde da População Negra do Recife, Miranete Arruda.

Doença falciforme pode ser identificada no pré-natal. A rede de atenção básica do Recife, que inclui os PSFs e postos tradicionais, funciona como porta de entrada para atendimento à população. Nos postos de saúde, são realizados exames para identificação da anemia falciforme, inclusive em adultos. Em 2004, a capital pernambucana foi a primeira cidade brasileira a introduzir a pesquisa da doença no pré-natal para identificar se existem gestantes com hemoglobinas alteradas para anemia falciforme e encaminhar para os serviços de pré-natal de alto risco para um acompanhamento especial.

De 2002 a 2008, o Laboratório Municipal de Saúde da Prefeitura realizou 59.309 exames para pesquisa das variantes da hemoglobina, que identifica a anemia falciforme. Desse total, 4.657 deram resultado positivo (7,85%), sendo 3.440 para traço falciforme, 27 para anemia falciforme e 1.189 para outras alterações dos glóbulos vermelhos. Nos últimos oito anos, 2.055 profissionais de saúde já foram capacitados pela Secretaria Municipal de Saúde para atender a doença.

CONHECENDO MAIS SOBRE O ASSUNTO

O teste do pezinho - É um exame que detecta doenças metabólicas e genéticas, podendo causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. A coleta do sangue é feita a partir de um furinho no calcanhar do bebê. Entre as doenças que podem ser detectadas, as principais são:

Anemia falciforme - Doença genética que altera os glóbulos vermelhos, provocando dor nos ossos, músculos e juntas, palidez, icterícia, úlceras nas pernas e maior tendência a infecções.

Fenilcetonúria - Doença relacionada a uma alteração genética rara que envolve o metabolismo de proteínas. Em geral, quando uma pessoa ingere comidas que contêm proteína, as enzimas quebram estas proteínas em aminoácidos, que são peças que irão formar as proteínas, importantes ao nosso corpo, participando do processo normal de crescimento. Uma pessoa com fenilcetonúria não tem a quantidade normal de uma enzima específica para quebrar o aminoácido fenilalanina. Por isso, qualquer comida que contenha fenilalanina, como carne, ovos e leite, não pode ser digerida corretamente e ela se acumula no organismo, causando problemas no cérebro e em outros órgãos.

Hipotireoidismo congênito - É um distúrbio causado pela produção deficiente de hormônios da tireóide, geralmente devido a um defeito na formação da glândula ou a um problema bioquímico que ocorre na síntese dos hormônios tireoidianos. Os hormônios tireoidianos são fundamentais para o adequado desenvolvimento do sistema nervoso. A sua deficiência pode provocar lesão grave e irreversível, levando ao retardo mental grave. Se instituído bem cedo, o tratamento é eficaz e pode evitar estas seqüelas.

Maternidades do Recife que realizam o teste do pezinho:

 Maternidade Barros Lima (avenida Norte, 6.465, Casa Amarela)
 Maternidade Bandeira Filho (rua Londrina, s/n, Afogados)
 Maternidade Arnaldo Marques (avenida Dois Rios, s/n, Ibura)

Ambulatórios de hematologia da capital:

 Centro de Saúde Albert Sabin (rua Padre Roma, 149, Tamarineira)
 Policlínica Lessa de Andrade (Estrada dos Remédios, 2.461, Madalena)
 Policlínica Agamenon Magalhães (Largo da Paz, s/n, Afogados)

Matérias Relacionadas
- PCR realiza 13º Curso de Formação para Doula Comunitária Voluntária
- Saúde ambiental é tema de seminário para profissionais da área
- PCR realiza curso para Doula Comunitária
- Seminário promove atualização de agentes de saúde ambiental
- PCR promove ação contra o tabagismo na Praça do Hipódromo
- Dia Mundial Sem Tabaco é comemorado no Parque Dois Irmãos
- CPTRA comemora Dia Mundial Sem Tabaco
- Ação no Horto marca Dia Mundial Sem Fumar neste domingo (31)
- Pediatras participam de café da manhã sobre dengue
- Feira de saúde movimenta UR-4 e UR-5 nesta sexta
- Recife continua vacinando idosos até esta sexta
- Recife prepara programação especial para marcar Dia Mundial Sem Tabaco
- CAPS Davi Capistrano comemora cinco anos com debates e festa
- Vigilância Sanitária chama atenção para a venda de carne vermelha
- Prefeitura promove palestras em evento de saúde do Exército
- Jornada celebra cinco anos do CAPS David Capistrano
- Recife qualifica profissionais que trabalham com saúde da mulher
- Municípios do Grande Recife elaboram proposta de rede de urgência integrada
- Recife ultrapassa meta e continua vacinando idosos
- Saúde apreende laticínios no Mercado de Casa Amarela


Enviar    Imprimir