Atalhos de navegação:

    Direitos Humanos e Segurança Cidadã     Vigilantes da Caixa participam de sensibilização em Direitos Humanos Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Direitos Humanos e Segurança Cidadã

VIGILANTES DA CAIXA PARTICIPAM DE SENSIBILIZAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
16:18 Sábado, 28 de Novembro de 2009

Carlos Oliveira
270 vigilantes compareceram na manhã deste sábado (28)
270 vigilantes compareceram na manhã deste sábado (28)

Os 270 vigilantes que compareceram na manhã deste sábado (28), ao auditório da Faculdade Frassinetti do Recife – FAFIRE, presenciaram um dia mais do que especial. Os beneficiários do Vigilante Cidadão, projeto da Caixa que tem como objetivo realizar capacitação complementar em Direitos Humanos com seus vigilantes, receberam da Secretaria de Direitos Humanos e Segurança Cidadã (SDHSC) uma sensibilização para lá de ousada.

Como mestre de cerimônias, Light Summer, uma drag queen, que conduziu todo o evento levando a temática de respeito à diversidade sexual de uma forma bastante divertida e ao mesmo tempo reflexiva, relatou suas experiências de discriminação e preconceito já sofridos. Um vigilante de um banco falou pra mim, uma vez, que ali não era salão de beleza. Fiquei muito ofendida e fui em busca dos meus direitos. Esse tipo de preconceito só vai acabar quando todos que sofrerem discriminação forem em busca de justiça e punição, relatou Summer. A temática de livre orientação sexual foi fechada com o animado show das drag queens Kira Simon e Lorrany Flyier.

Para retratar o respeito aos deficientes físicos, a SDHSC trouxe o grupo de dança Arco Íris dos Sonhos, formado por crianças deficientes físicas atendidas pelo Centro de Reabilitação e Valorização da Criança (CERVAC). O grupo apresentou em seu número dança popular, forró e ciranda, e mostrando que todo mundo é capaz de superar suas limitações, emocionou todo o auditório e foi aplaudido de pé.

Com a apresentação de maracatu, capoeira e break dos meninos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (FUNASE), órgão de assistência à criança e ao adolescente em situação de vulnerabilidade pessoal e social no Estado de Pernambuco, foram retratados os temas de combate ao racismo e proteção à criança e ao adolescente. Em um momento de interação, alguns vigilantes subiram ao palco para dançar maracatu e jogar capoeira, e assim,  conheceram mais de perto a cultura afro-brasileira e o lado social dos menores infratores.  Para encerrar a participação, os meninos da FUNASE, que também compõem o coral Um Músico Sonhador e Transformador, apresentaram suas músicas e colocaram todo mundo pra cantar.  É muito importante esse momento que estamos vivendo hoje. Vendo todas essas apresentações, a gente se emociona muito e aprende muito também com cada situação retratada. Vamos todos levar pro resto da vida lições de respeito e isso vai fazer a gente ser muito melhor, afirmou o vigilante Josemilson Barbosa.

Para o gerente regional de segurança da Caixa, Saulo Pessoa, a capacitação faz parte da nova filosofia do banco público. O Vigilante Cidadão é um dos programas de responsabilidade social que a empresa desenvolve atualmente. Esse, especificamente, foi pensando para combater a cultura que o vigilante traz bastante arraigada, como o machismo, por exemplo,  e a Caixa como agente transformador da sociedade brasileira não podia mais permitir qualquer tipo de discriminação por parte desses trabalhadores. A parceria com a Secretaria de Direitos Humanos e Segurança Cidadã não poderia ter sido mais conveniente para essa capacitação e transformação de nossos vigilantes, disse Saulo.

A secretária de Direitos Humanos e Segurança Cidadã, Amparo Araújo, esteve presente na sensibilização e disse acreditar que através da cultura e da arte os Direitos Humanos atingem mais facilmente o consciente coletivo e o imaginário das pessoas. Depois que eles receberam um treinamento teórico sobre os Direitos Humanos, hoje foi a vez da parte cultural, que é um instrumento muito válido de aprendizagem e conscientização. Apresentamos aqui toda a diversidade da nossa cultura abordando questões básicas de respeito aos Direitos Humanos. É possível, se fizermos outros e outros momentos como esse, construir uma sociedade mais justa, livre e feliz, explicou a secretária.


Matérias Relacionadas
- Secretaria de Direitos Humanos sensibiliza vigilantes da CEF
- Diretoria de Igualdade Racial promove debate sobre Lei dos Alvarás
- Secretaria de Direitos Humanos promove debate sobre a Lei dos Alvarás
- CAP de Casa Amarela recebe a sexta palestra do Fórum de Direitos Humanos
- Prefeitura comemora o Dia Nacional da Consciência Negra
- Monitores dos Círculos Populares debatem Racismo Institucional
- Prefeitura promove 5ª Caminhada da Consciência Negra
- Palestra do Fórum de Direitos Humanos acontece no Ibura
- SDH participa de oficina internacional em João Pessoa
- Usuários participam de debates e feira de serviços no Caps de Afogados
- Reunião debate ações de Direitos Humanos
- Gabinete de Gestão Integrada Municipal discute segurança pública
- PCR apoia Terceira Caminhada dos Terreiros de Matriz Africana e Afro-brasileiro
- Trabalho após aposentadoria é tema do Fórum de Envelhecimento Ativo
- Trabalho após aposentadoria é tema do Fórum do Envelhecimento Ativo
- Programação
- Prefeitura apóia 4 ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul
- Mustardinha recebe Projeto Quintas da Diversidade
- PCR promove ação Conte Comigo na Escola Herbert de Souza
- Futuros membros do Conselho Municipal de Juventude são escolhidos


Enviar    Imprimir