Atalhos de navegação:

    Carnaval Multicultural do Recife     Concurso de agremiações do grupo de aceso movimenta Avenida do Forte Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 
RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Carnaval Multicultural do Recife

CONCURSO DE AGREMIAÇÕES DO GRUPO DE ACESO MOVIMENTA AVENIDA DO FORTE
21:08 Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

Inaldo Menezes
Encontro de Ursos
Encontro de Ursos

Para incentivar a participação das comunidades no Carnaval do Recife abrindo espaço para os grupos pequenos, a Prefeitura realizou, nesta terça-feira (16), a partir das 13h, mais uma seletiva do concurso de agremiações do Grupo Dois (de acesso), no Pólo das Agremiações III, na Avenida do Forte, envolvendo Ursos e Maracatus de Baque Solto.

Pela primeira vez, o concurso Grupo de Acesso teve um palco montado na Avenida do Forte. Duas agremiações de cada uma das nove modalidades participantes serão escolhidas para fazer parte do grupo II, que concorrerá no campeonato do ano que vem. Quatro polos foram montados pela PCR para os desfiles das agremiações: o Nossa Senhora do Carmo (grupo I e especial), Avenida Guararapes (I e II) e Santa Cruz (I e II).

Segundo o coordenador do concurso, Williams Sant’Anna, o objetivo é democratizar a participação na programação do Carnaval. “É uma forma de dar acesso às agremiações pequenas, criando critério para avaliação de quem participará do desfile no Carnaval Multicultural. Dessa forma, a escolha se torna mais justa”, explicou. Com desfiles de 15 minutos de duração, 13 ursos concorreram na seletiva, além dos maracatus Leão de Ouro (Nazaré), Leão Brilhante (Carpina) e Leão do Norte (Araçoiaba).

No desfile dos ursos, não faltou bom humor. Ao som de músicas compostas especialmente para o desfile, as agremiações mostraram porque são uma das mais irreverentes e espontâneas manifestações do Carnaval do Recife. O presidente do Urso Língua de Ouro do Ibura, Homero Ferreira, é um exemplo de como geralmente é inusitado o surgimento dessas agremiações. “Comecei colocando uma língua de papelão nele. Depois, pintei de dourado e surgiu a idéia do nome”.

Normalmente, a brincadeira surge entre amigos, como explica José de Oliveira, presidente do Urso Preto da Macaxeira. “Começou de uma anarquia entre amigos do Alto do Buriti, em Casa Amarela. Depois o urso passou a ficar famoso no bairro”, comentou. Apesar do clima festivo, o concurso é levado a sério pelos participantes. Segundo o mestre do Marcatu Leão de Ouro, Gesino Firmino, o principal objetivo é conseguir se classificar para o desfile oficial. “Ano passado não conseguimos. Por isso trabalhamos duro para chegar até aqui mais uma vez e tentar conquistar esse espaço”, disse.

Matérias Relacionadas
- Criançada faz festa em Casa Amarela
- Bloco Memória da Infância se apresenta no Polo Chão de Estrelas
- Índios Tupi Nambá abrem o 6º Encontro de Cultura Indígena
- Índios e caboclinhos se apresentam em Chão de Estrelas
- Benito de Paula leva romantismo Para o Polo de Nova Descoberta
- Mestre da guitarra volta ao Recife após 20 anos
- Forrozeiros mostram desenvoltura e Dão show de frevo em Brasília Teimosa
- Dudu Nobre anima multidão no Marco Zero
- O samba carioca agita a terra do frevo
- Noite de Carnaval em Casa Amarela celebrada com muita alegria
- O samba toma conta do Marco Zero
- Apresentação de bloco lírico transformam o visual do Recife
- Cordel do Fogo Encantado levanta platéia no polo Casa Amarela ao delírio
- Escolas de samba levam brilho ao Carnaval recifense
- Lenine contagia o público do polo Casa Amarela
- Fãs emocionados fazem a festa no show de NX Zero
- Rec-Beat agita o público no Cais da Alfândega
- Homenageado do Carnaval faz show especial na Praça do Arsenal
- Som de Arnaldo Antunes anima Pátio de São Pedro
- Noite dos Tambores Silenciosos: religiosidade e tradição


Enviar    Imprimir