Atalhos de navegação:

    Cultura     PCR divulga vencedores de edital de fomento às Artes Cênicas Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Cultura

PCR DIVULGA VENCEDORES DE EDITAL DE FOMENTO ÀS ARTES CÊNICAS
13:20 Segunda-feira, 22 de Março de 2010

A Prefeitura do Recife, através do Conselho Municipal de Política Cultural, divulga o resultado da seleção para o incentivo às artes cênicas na cidade do Recife. Dos 22 projetos recebidos, cinco foram selecionados, e vão receber o valor de 20 mil Reais, totalizando o valor de 100 mil Reais.

Os vencedores são “Mundo ao Redor do Solo”, de Adriana Carneiro; Um rito de mães, rosas e sangue” de Cláudio Lira; Jr , de Jeymison Tadeu da Silva; Minha Cidade”, de Ekaterina Plotkin e Tradição Oral: narrativas e canções de um Recife arcaico”, de Quiecles Santana. Todos eles, são destinados à montagem de espetáculos e práticas que resultem em montagens e pesquisa teórica em artes cênicas.

OS PROJETOS – “Mundo ao Redor do Solo” é um espetáculo de dança contemporânea com interação midiática. A montagem, que pretende contribuir com o potencial da cena de dança no Recife, conta com a participação do músico e artista midiático Ricardo Brazileiro, que agrega os recursos tecnológicos à performance. Também participam o programador visual Ricardo Phebo e os vj´s Gabriel Furtado e Jerônimo Barbosa. Como ação subseqüente ao espetáculo, será oferecida ainda uma oficina de Dança Criativa, destinada a jovens da Rede Municipal de Ensino.

Um rito de mães, rosas e sangue”, é feito em parceria com o Centro de Diversidades Culturais Teatro Armazém e com a Associação das Mulheres da Comunidade do Pilar e tem como ponto de partida a trilogia “Três tragédias Rurais” de Frederico Garcia Lorca. A montagem traça um paralelo entre a realidade andaluza, descrita nos textos “Bodas de Sangue”, “Yerma” e “A Casa de Bernarda Alba” de autoria de Lorca, com o que vivem as mulheres da Comunidade do Pilar.

O espetáculo Jr é um monólogo que trata das questões da identidade e diferença, a partir do relato de um travesti que foi espancado e preso, por motivo desconhecido. A obra é montada sobre um processo colaborativo de encenação e conta com a coordenação artística e metodológica de Marcondes Lima, orientação de estudos teóricos do pesquisador Rodrigo Dourado e texto do premiado escritor pernambucano Marcelino Freire, que em 2006, levou o Jabuti, por seu “Contos Negreiros”. A proposta é provocar reflexões sobre a situação daqueles que não se enquadram nos padrões erigidos pela sociedade.

“Minha Cidade” vem direcionado ao público infantil, com produção do Grupo de Teatro Marco Zero. O espetáculo, feito a partir de pesquisas de campo com crianças de várias escolas públicas e particulares do Recife, se desenvolve a partir da brincadeira de duas personagens que brincam de construir uma cidade imaginárias, de acordo com suas visões do que seria uma cidade ideal. Questões como paisagem natural, paisagem transformada, moradia e transporte são colocadas em cena, num importante instrumento de reflexão para os futuros adultos.

Já o projeto Tradição Oral: narrativas e canções de um Recife arcaico” trata-se de um estudo que busca identificar os pontos de contato e diferenças entre as diversas poéticas presentes na construção do imaginário popular. São investigadas as lendas, contos, fábulas e causos que, através do tempo, vem se apresentando como fonte de inspiração para criadores dedicados às várias vertentes das artes cênicas. Com a pesquisa, o público terá acesso a um blog dedicado ao tema e será criado ainda a 500 exemplares de um livro/DVD a ser distribuídos nas bibliotecas e escolas da Rede Municipal de Ensino. Um documentário e um vídeobook também estão previstos no projeto, que tem como objetivo refletir sobre a produção cultural do Recife, além de registrar e preservar a tradição oral da Cidade.

Os projetos não contemplados podem ser retirados por seus responsáveis na sede do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), que fica na Rua da Águas Verdes, nº 08 - Pátio de São Pedro -Bairro de São José - Recife - PE, no horário das 09h às 12h e das 14h às 17h, sempre em dias úteis.

Matérias Relacionadas
- I Mostra de Anime da Biblioteca Popular de Afogados
- Cinemas do Parque e Apolo exibem sucessos a partir de hoje
- Pátio Sonoro apresenta novos grupos instrumentais
- Cinemas do Parque e Apolo exibem dois sucessos das telonas
- Produções dedicadas ao público infantil são destaques na programação dos teatros municipais
- Semana Chico Science Propagando homenageia 44 anos do cantor
- I Mostra de Anime da Biblioteca Popular de Afogados
- Música instrumental anima Pátio de São Pedro nesta sexta-feira
- FCCR começa a receber propostas para Ciclo Junino dia 29
- Música instrumental anima Pátio de São Pedro nesta sexta-feira
- Mamam reabre após dois anos em reforma
- Intervenção artística movimenta Pátio de São Pedro
- Murillo La Greca tem programação para educadores
- Artista Francês ministra curso no Memorial Chico Science
- Educação para o Teatro apresenta peça “Andar... sem parar... de transformar...”
- Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães volta à ativa
- Prazo para seleção no Mamam no Pátio termina hoje
- Recife recebe artista plástico francês
- Prazo para seleção no Mamam no Pátio está acabando
- Invenção de Poesia na Biblioteca de Casa Amarela


Enviar    Imprimir