Atalhos de navegação:

    Carnaval Multicultural do Recife     Polos descentralizados do Carnaval Multicultural geram trabalho e renda para o recifense Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 
RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Carnaval Multicultural do Recife

POLOS DESCENTRALIZADOS DO CARNAVAL MULTICULTURAL GERAM TRABALHO E RENDA PARA O RECIFENSE
05:23 Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2012

Carla Maria da Conceição tem 25 anos. Ela vai todas as noites para o polo descentralizado do Carnaval Multicultural em Casa Amarela. Ela curte os shows, mas a atenção maior de Carla é para as latinhas de bebida que população descarta. Carla é catadora de material reciclável e numa noite de show como esta, chega a recolher 20, 30 kg de latinhas de alumínio que vende por R$2,10 o quilo. “Dá até para tirar R$60 numa noite, é com o dinheiro das latinhas que eu sustento minha filha de 9 anos”, diz Carla. Ela diz que uma noite de trabalho no polo de Casa Amarela equivale a um dia inteiro de trabalho normal. “Eu não preciso andar muito e o povo ainda ajuda juntando as latinhas pra mim, quando tem festa assim fica mais fácil trabalhar”, diz Carla.

Dona Denise Ribeiro tem um fiteiro bem ao lado do pátio da feira onde está armado o polo de Casa Amarela. Ela não costuma trabalhar à noite, mas com uma grande festa acontecendo bem perto de seu estabelecimento Dona Denise não se incomoda de fazer um horário extra. “Vale a pena, a festa atrai muita gente até de outros bairros e o pessoal consome bonitinho, é mais lucro pra gente”, diz Dona Denise que comercializa em seu fiteiro produtos como bebidas, cigarros e salgadinhos.

Outra que vê no polo descentralizado do Carnaval Multicultural do Recife oportunidade de bons negócios é Edna Oliveira. Ela é comerciante de um dos boxes de alimentação do Mercado de Casa Amarela. Vende cuscuz, inhame e macaxeira pela noite e madrugada adentro. “Funcionamos 24 horas mas quando a Prefeitura faz uma festa como esta o movimento aumenta muito”, diz Edna. A comerciante não sabe precisar quantas refeições está servindo por noite durante o carnaval, “é muito trabalho, não dá para contar direito”, diz Edna com um ar cansado mas satisfeito. Mesmo assim ela arrisca um palpite: “deve ser uns cem pratos por noite”, diz Edna sem parar o trabalho.


Matérias Relacionadas
- Banda colombiana sacode público do Rec-Beat
- Funk carioca incrementa Carnaval Multicultural do Recife
- Mistura de sons pernambucanos prevalece no Polo Ibura
- Fundo de Quintal encerra noite do samba no Marco Zero
- Encontro de ritmos na noite de Chão de Estrelas
- Nação Zumbi faz resgate de 20 anos de sucesso na Várzea
- Lulu Santos leva multidão ao Pátio da Feira de Casa Amarela
- Otto encerra noite de ecletismo sonoro no Alto José do Pinho
- Beth Carvalho faz o Marco Zero cair no samba
- Projeto 4Cantos homenageia samba de raiz pernambucano
- Afoxé Omo Oba De dá um toque diferente ao carnaval do Polo de Brasília Teimosa
- O frevo toma conta da Bomba do Hemetério na terceira noite do Carnaval
- Criatividade é o ponto alto da folia no Marco Zero
- Maestro Duda e Orquestra trazem frevo para o público no Polo Multicultural
- Carnaval com mais limpeza
- Quanta Ladeira debuta no Polo Mangue
- Polo Brasília Teimosa anima foliões
- Terceira noite do Polo das Fantasias agradou em cheio o público
- Escolas de samba desfilam beleza na Dantas Barreto
- Milhares de pessoas conferem show de Pitty no Ibura


Enviar    Imprimir