literatura
POESIA VIVA DO RECIFE

O CANTO DO GALO
Robson Sampaio

Que canto é esse,
que sacode a multidão?
Que canto é esse,
que mexe com o coração
e que acorda o Recife?

É o canto do Galo,
é o som da Madrugada,
é o canto do Galo,
do Galo da Madrugada.

É o canto e o encanto
de gente nas ruas, ruas de gente,
mar de frevo, frevo da gente,
frevo do Galo.


(Da antologia Poesia Viva do Recife,
organizada por Juareiz Correya)


_______________________________________________________________

ROBSON Silva SAMPAIO nasceu em Maceió (AL), em 1947. Estudou em Maceió e no Recife, onde chegou aos 12 anos de idade. Atua no jornalismo local há mais de 30 anos. Colunista e editorialista da Folha de Pernambuco (Recife). Publicou três livros de poesia: Arrecifes (Coletânea & Novos Poemas), lançado em 2011.

Sereno... Serenatas... Carnavais! e Sabe lá o que é isso!
Em comemoração aos oitenta anos dos blocos Batutas de São José e Banhistas do Pina, os autores Carmem Lélis, Hugo Menezzes e Leilane Nascimento publicam, através da Secretaria de Cultura, dois livros em uma só publicação, intitulados: Sereno... serenatas... carnavais! e Sabe lá o que é isso. As duas histórias chegam até o leitor recheadas de vitórias e emoções da vida social de duas áreas distintas do Recife: o bairro de São José, representante tradicional do Carnaval e da criação dos blocos e o bairro do Pina, situado à beira-mar, diverso em sua formação histórica e cultural. Com projeto gráfico e design de Raul Kawamura, a obra conta a memória desses Blocos e o papel das duas agremiações para o Carnaval recifense.

Coco de Umbigada: Cultura popular como ferramenta de transformação social O livro da pesquisadora e produtora cultural Dani Bastos resgata a cultura popular, fortalecendo a importância do bairro de Guadalupe para a construção de uma identidade local. A narrativa fala da ascensão da mulher, a pré-produção e a produção da Sambada de Coco, como também da violência que o Ponto de Cultura Coco de Umbigada, localizado no bairro de Guadalupe, em Olinda, sofreu. São essas histórias e muitas outras que estruturam e dão forma a um local tão inspirador, pulsante e democrático. A comunidade de Guadalupe atua de forma direta nessa construção, fortalecendo assim o Ponto e o inserindo na cultura da Cidade. Patrocinada pela Funarte, a obra contém 235 páginas. R$ 20.

A intuição de Pandora A narrativa da arquiteta e parapsicóloga Salete Rêgo Barros, revela-nos uma abordagem diferenciada sobre um tema muito comum no cotidiano: os questionamentos do ser humano sobre sua missão na Terra e os mistérios que envolvem a origem e o futuro do homem. Temas que vêm gerando no homem sentimentos de angústia e apreensão. Com base nesses questionamentos, muitas pessoas desenvolvem um potencial nelas latente, denominado pela Parapsicologia de paranormalidade. Nesse livro, é possível se fazer uma aproximação com o tema através dos personagens. Editado pela editora Novoestilo, a obra têm 115 páginas. R$ 25.

De uma conversa fazemos uma peça O livro da paraibana radicada no Recife Betânia Borba é um misto de manual prático pedagógico e fruto de uma longa dedicação como professora. Com ilustrações de Wagner Porto, a obra traz o fazer teatral para dentro da sala de aula, sendo um instrumento fundamental para nortear educadores, pais e alunos na construção e elaboração de um rico material para as práticas pedagógicas. No total, são nove peças. Com patrocínio da CHESF, a coletânea tem 75 páginas. R$ 15.

Um grito pelo Capibaribe Organizado por Geraldo Ferraz e Salete Rêgo Barros, a coletânea de poemas nasceu com uma finalidade: alertar os recifenses e sensibilizar o poder público em prol do cartão postal ambiental do Recife, o rio Capibaribe. Foi por causa dessa inquietação que Geraldo propôs à editora Salete a organização desse material. Assim, foi feita a mobilização dos frequentadores do Sarau Literário Quartas às Quatro, para que eles pudessem produzir poemas com o intuito de conscientizar a população sobre a necessidade de denunciar a atual situação de poluição do rio. Os textos foram produzidos e a obra editada pela Editora Novoestilo. Contém 197 páginas. R$ 40.

O livro dos bichos O livro do autor Antonio de Campos contempla o mundo infantil com uma série de poesias sobre o universo animal. Nesta obra, há divertidas histórias, como a do Ovo DOIDO, além de relatos que podem ser aproveitados para um bom aprendizado, como é o caso do poema A arca dos bichos de Noé. Os textos, que brincam com o real e o imaginário, são capazes de transportar as crianças e os adolescentes para um ambiente de sensações que só a poesia pode proporcionar. Isso acontece no poema Conversa barata, que retrata a relação do inseto com suas inúmeras saias. Com apoio do Funcultura, a obra têm 185 páginas.

01 a 29/02/2012
.

.