VIII FESTIVAL RECIFE DO TEATRO NACIONAL


CURSO: ESTÉTICA E PROCEDIMENTOS DA CENA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA
21 a 22 - 13 às 17h
23 - 14h às 17h
Professor: Edélcio Mostaço (SC)
Local: Livraria Cultura - Paço Alfândega

Professor: Edélcio Mostaço
Crítico teatral, ensaísta e professor. Bacharel em Direção Teatral e Crítica pela Escola de Comunicações e Artes - USP. Doutor em teatro pela ECA-USP com a tese "Máscaras de Dioniso - uma leitura da Poética de Aristóteles". Escreveu para os principais órgãos de imprensa de São Paulo, como Veja, Istoé, Jornal da Tarde e Folha de São Paulo. Publicou alguns livros, entre os quais "Teatro e Política - Arena, Oficina e Opinião" e "Nelson Rodrigues - a transgressão". Atualmente, é professor de teatro e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina. Também é coordenador do grupo de pesquisa Teorias e Recepção do Espetáculo do ABRACE-Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas.

Objetivos:
- Objetivo geral: fundamentar conceitos e atualizar informações historiográficas sobre o período pós-moderno.
- Objetivos específicos: distinguir e entender conceitos básicos e reconhecer procedimentos criativos inerentes à produção do período, instrumentalizando a recepção cênica e estética da cena teatral brasileira na atualidade.

Conteúdo programático: Um panorama das principais tendências renovadoras da cena teatral ocorrida no eixo Rio-São Paulo entre os anos de 1970 e 2000, com ênfase em nomes, grupos e tendências identificados com procedimentos experimentais. Genericamente caracterizado como pós-moderno, o período abarca a produção cênica mais instigante e criativa ocorrida no país.

Metodologia:
Aulas expositivas ilustradas com recursos áudio-visuais (projeções de transparências e power-point)
Tópicos/aulas:
Primeiro dia:
1) tropicalismo e após - desbunde e marginalidade nos anos 70
2) experimentalismo e deboche: Asdrubal, Ornitorrinco, Despertar etc.
Segundo dia:
3) intertexto e paratexto - Zé Celso e Usyna, Satyros e Mauro Chaves.
4) neo-vanguarda neo-concreta - Antunes Filho e Gerald Thomas
Terceiro dia:
5) desterritórios performáticos - Denise Stoklos, Ponkã, Karmann.
6) transmigrações multiculturais - Vertigem, Hirsch, Forjaz, novíssima dramaturgia.

Carga Horária: 12 h/a
Público-alvo: estudantes de artes cênicas, letras e humanidades, jornalistas, professores de teatro e artes.
Máximo: 80 pessoas.

Bibliografia:
MOSTAÇO, Edélcio "O Teatro Pós-Moderno", in O Pós-Modernismo, de Jacó Guinsburg e Ana Mae Barbosa (org.), SP, Perspectiva: 2005.
FERNANDES, Sílvia. Grupos Teatrais - anos 70. Campinas, Unicamp: 2001.
PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. SP. Perspectiva: 2004.
JAMESON, Frederic. Pós-moderno. A Lógica Cultural do Capitalismo Tardio. SP, Ática: 2000.
CARLSON, Marvin. Teorias do teatro. SP. Unesp: 1998.
FERNANDES, Sílvia.. "Apontamentos sobre o texto teatral contemporâneo", in Sala Preta, SP, ECA-USP, n° 1, 2001.
LEHMANN, Hans-Thiyes. "O teatro pós-dramático", in Sala Preta, SP, ECA-USP, n° 3, 2003.
COSTA, José Da. "Teatro contemporâneo: presença dividia e sentido em deriva", in Sala Preta, ECA-USP, n° 4, 2004.

CURSO: HISTÓRIA DO TEATRO POPULAR NO BRASIL:
TEATRO LIGEIRO, CIRCO-TEATRO E MELODRAMA.
21 a 25 de novembro -Das 14h às 17h
Professor: Paulo Merísio (MG)
Local: FUNDAJ / Instituto de Cultura (Sala Aloísio Magalhães) - Rua Henrique Dias 609, Derby

Professor: Paulo Merisio
Doutor e Mestre em Teatro pela UNIRIO. Professor adjunto e coordenador do Curso de Teatro da Universidade Federal de Uberlândia (MG). Graduado em Arquitetura, Urbanismo e Artes Cênicas - habilitação cenografia. Ator e diretor. Pesquisador do projeto Um estudo sobre o cômico: o teatro popular no Brasil entre ritos e festas. Trabalhos publicados: O laboratório experimental como instância fundamental de pesquisa: a investigação do modo melodramático de interpretar nos circos-teatros brasileiros; Influências da indústria cultural no universo circense teatral na década de 1970; A produção documental (entrevista e iconografia) no campo de pesquisa no teatro: o espaço cênico no circo-teatro e a cena contemporânea; O espaço cênico no circo-teatro: caminhos para a cena contemporânea, dentre outros.

Ementa: Estudo de determinadas experiências do teatro popular no Brasil: o teatro ligeiro, melodrama e circo-teatro, abordando medidas de reelaboração empreendidas na cena contemporânea.

Objetivos:
Discutir a pluralidade do conceito Teatro Popular.
Investigar determinadas influências estrangeiras na produção teatral popular brasileira.
Perceber especificidades do modo de produção de experiências populares, tais como o teatro de revista e o circo-teatro.
Identificar mecanismos de reelaboração do teatro popular, empreendidos na cena contemporânea.

Conteúdo programático:
Teatro popular e seus conceitos: teatro feito pelas classes populares; teatro feito para essas classes; teatro articulado ao conceito político de "povo"; teatro massivo.
Melodrama: a influência francesa do Boulevard du Crime nos palcos nacionais.
Teatro ligeiro: as empresas teatrais.
Circo-teatro: o teatro nômade.
A reelaboração destas experiências por dramaturgos, encenadores e grupos da cena contemporânea.

Metodologia: Com base nos textos sugeridos para leitura, propor, paralelamente aos momentos expositivos, espaços de debate e reflexão sobre o tema proposto, lançando-se mão de recursos como filmes, registros de laboratórios e leituras de textos dramatúrgicos.

Carga Horária: 15 h/a.
Público-alvo: estudantes de teatro, artistas e interessados no universo teatral.
Máximo: 20 pessoas.

Bibliografia:
CHIARADIA, Maria Filomena Vilela. As fontes populares e suas reelaborações In: A Companhia de Revistas e Burletas do Teatro São José: a "menina-dos-olhos" de Paschoal Segreto. Rio de Janeiro, 1997. Dissertação (Mestrado em Teatro). Centro de Letras e Artes. Programa de Pós-Graduação, UNIRIO.
MERISIO, Paulo. Melodrama: caminhos e confluências: Commedia dell'arte, pantomima, melodrama, circo-teatro In: Um estudo sobre o modo melodramático de interpretar: o circo-teatro no Brasil nas décadas de 1970 e 1980. Rio de Janeiro, 2005. Tese (Doutorado em Teatro). Centro de Letras e Artes. Programa de Pós-Graduação, UNIRIO.
RABETTI, Beti. História do teatro "popular" no Brasil: Gastão Tojeiro entre autoria artística e práticas sociais do teatro ligeiro. In: Revista do Lume. Campinas, n. 06, 2005.



Patrocínio











Apoio



       


Realização