Atalhos de navegação:

    Cultura     Irreverência de João do Morro encerra Carnaval do Polo de Brasília Teimosa Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Cultura

IRREVERÊNCIA DE JOÃO DO MORRO ENCERRA CARNAVAL DO POLO DE BRASÍLIA TEIMOSA
05:11 Quarta-feira, 9 de Março de 2011

Lú Streithorst
João do Morro
João do Morro

Por Otávio Dias

O fenômeno de Casa Amarela, o antropólogo da periferia ou o embaixador do Morro da Conceição. São muitos os adjetivos para definir o cantor e compositor pernambucano João do Morro, que encerrou, na madrugada desta terça-feira (08), a programação de Carnaval Multicultural 2011 no Polo Descentralizado de Brasília Teimosa, Zona Sul da Cidade. Com um repertório de muito apelo popular e músicas em ritmo de samba, brega e pagode, o cantor fez um show irresistível para mais de três mil pessoas, que dançaram e cantaram em coro sucessos já consagrados dos seus quatro CDs, como “Sarará”, “Uma mão lava a outra” e “Eu não presto”, entre outras.
 
“Ele faz uma música gostosa de ouvir e dançar, sem nenhum tipo preconceito. É por isso que é tão popular. Estou adorando a apresentação”, opinou a estudante secundarista Adalgisa Menezes, de 18 anos, moradora do bairro do Pina, também na Zona Sul recifense. Os ambulantes Zeca da Silva e Manuel de Oliveira, de 23 e 28 anos, respectivamente, também aprovaram a apresentação. Comerciantes de cerveja na praia de Boa Viagem, eles contam que as músicas de João do Morro fazem parte do repertório das brincadeiras de final de semana na casa de amigos e parentes. “O cara é muito fera, foi muito bom a Prefeitura trazer ele aqui para nossa comunidade, o show está demais”, garantiu Manuel, enquanto não parava de dançar nas areias da praia, nas proximidades do palco.
 
Convidado para definir o seu estilo, João do Morro conta que seu trabalho é uma espécie de crônica social dos bairros populares, com muito pagode e suingue. “Já fui chamado de antropólogo da periferia numa reportagem de um jornal local. Minha essência é o Morro da Conceição, pois faço um trabalho que povão aprova e gosta. Minha música é uma mistura de pagode, samba, brega e suingueira, mas sempre aberta a novas experiências”, ressaltou o cantor, que admira o trabalho de Zeca Pagodinho e tem como ídolo o seu pai, João Pereira, ex-mestre de bateria da Escola de Samba Galeria do Ritmo, sediada no Morro da Conceição.
 
A próxima meta de João do Morro é a gravação de um DVD, o que deve ocorrer até o final do ano. O cantor aprova o modelo descentralizado e popular do Carnaval Multicultural Recife e fez questão de ressaltar isso durante o show, quando mandou o recado: “Alô pessoal da Prefeitura do Recife, valeu pela força”.

Matérias Relacionadas
- As Conxitas movimentaram o Polo das Fantasias
- Prefeito acompanha o encerramento do Carnaval Multicultural Recife no Marco Zero
- João da Costa visita polos descentralizados
- Festa carnavalesca com muito gingado de Mônica Feijó
- Mulheres são homenageadas no Carnaval do Recife
- Último dia do Rec Beat é marcado por mistura de ritmos
- Junio Barreto agita foliões no Pátio de São Pedro
- Academia da Berlinda anima ao som de muito merengue o Pátio de São Pedro
- Josildo Sá, João Donato e Léo Gandelman fazem show histórico no Polo das Fantasias
- Polo Recife Multicultural recebe desfile de agremiações campeãs
- Memória e resistência afro-brasileira na Noite dos Tambores Silenciosos
- Público aprova polo na Bomba do Hemetério
- Multiculturalidade anima o Festival Rec Beat
- João da Costa assiste a shows no Polo Descentralizado do Ibura
- Clube do Samba abre a noite de shows no Polo Multicultural
- Compositores de frevo de bloco se reúnem em café da manhã
- Frevo abre a segunda noite do Polo de Casa Amarela
- Vanessa da Mata contagia o público do Polo de Casa Amarela
- Agremiações carnavalescas fizeram um desfile com cores e brilho
- Nação Zumbi encerra noite de domingo no Marco Zero


Enviar    Imprimir