Atalhos de navegação:

    Direitos Humanos e Segurança Cidadã     Bloco “Me Segura Senão Eu Caio” esbanja alegria no São João Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Direitos Humanos e Segurança Cidadã

BLOCO “ME SEGURA SENÃO EU CAIO” ESBANJA ALEGRIA NO SÃO JOÃO
19:24 Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Inaldo Lins
Bloco “Me Segura Senão Eu Caio”
Bloco “Me Segura Senão Eu Caio”

“Hoje é dia de diversão! Vamos forrozar até às 22 horas”. Foi assim que Niedja Queiroz, assessora executiva da Secretaria de Direitos Humanos e Segurança Cidadã, em nome do prefeito do Recife, abriu a primeira edição do forró do bloco “Me Segura Senão Eu Caio”. A festa teve início às 16h desta segunda-feira (29), no Clube dos Oficiais da Polícia Militar, na Boa Vista. O evento é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Cidadã (SDHSC), contando com a participação de 11 entidades que trabalham com o segmento da pessoa com deficiência. Na ocasião, a secretária da SDHSC, Amparo Araújo, também prestigiou a folia.

De acordo com o diretor de Direitos Humanos da SDHSC, Cirilo Mota, o bloco “Me Segura Senão Eu Caio” foi criado para desfilar no carnaval, mas, devido ao seu sucesso, a idéia agora se estendeu para os festejos juninos. “O bloco já existe há quatro anos e é a primeira vez que o realizamos no São João. A idéia é ampliar cada vez mais o atendimento para as pessoas com deficiência”, afirmou. Para o gerente da Pessoa com Deficiência da SDHSC, Edmilson Silva, a atividade é muito importante pois consegue reunir em um só momento as quatro áreas de deficiência: física, intelectual, auditiva e visual. “Nossa política é a de levar, cada vez mais, informações sobre os direitos das pessoas com deficiência, não só nos momentos festivos, mas durante o ano inteiro”, explicou.

Ao som de trios de forró pé-de-serra e do cantor Ed Carlos, os participantes se divertiram a valer no salão. Edivaldo de Souza, portador de deficiência mental, não parou um minuto. Acompanhado da mãe, Maria José de Souza, eles dançaram agarradinhos o autêntico ritmo junino. “Festas como esta são ótimas, pois a gente se diverte e proporciona uma atividade para todos, de forma igual”, opinou Maria José. Assim como ela, Jandileusa Leite também adorou o arrasta-pé. Portadora de deficiência visual, ela compareceu ao evento fantasiada de vestido de chita e tranças no cabelo, para concorrer ao título de matuta da festa. “Com essa iniciativa a Prefeitura consegue reunir diversos segmentos numa única atividade, isso é maravilhoso para nós, estou muito feliz em poder participar”, afirmou.

A festa contou ainda com diversas barraquinhas de comidas típicas, organizadas pelas próprias entidades do segmento, além de apresentações de quadrilha, xaxado e farinhada. “Um lindo exemplo de superação”. Foi assim que muitos participantes definiram a apresentação de xaxado de um grupo de crianças do Centro SUVAG de Pernambuco. Ao som da marchinha “Acorda, Maria Bonita”, as crianças, todas surdas, esbanjaram alegria e graciosidade na coreografia compassada. O evento, totalmente gratuito, contou ainda com o apoio da Fundação de Cultura Cidade do Recife, CTTU, Guarda Municipal do Recife, Conselho Municipal de Defesa da Pessoa com Deficiência (COMUDE), Fundarpe e Clube dos Oficiais da Polícia Militar de Pernambuco.

Exemplo de vida- Sentada numa das mesas espalhadas pelo grande salão, Diana Ramos, 28 anos, se confraternizava com os amigos durante a festa. A jovem, que perdeu os movimentos da perna depois de um erro médico em uma cirurgia, há dez anos, viu sua vida mudar. “Antes eu não aceitava minha deficiência física, nem saia de casa. Há um ano, comecei a participar dos eventos promovidos pela Prefeitura do Recife e posso dizer que minha vida mudou muito. Hoje eu me aceito como sou, aprendi a conviver com minhas limitações”, revelou. Segundo Diana, a convivência com outras pessoas com deficiência abriu novos horizontes para o seu mundo. “Fiz muitos amigos. Hoje me sinto uma pessoa que voltou a viver, que faz parte da sociedade. Somos pessoas como todas as outras e temos que lutar pelos nossos direitos, contra a discriminação. Desde que comecei a participar desses eventos já tive até dois namorados”, confessou, com um lindo sorriso no canto da boca. E foi assim, com belas histórias de vida, que a primeira edição do forró do bloco “Me Segura Senão Eu Caio” seguiu noite a dentro, com muita diversão.

Matérias Relacionadas
- PCR participa das comemorações ao Dia Internacional do Orgulho Gay
- Crianças da Creche do Chié se divertem em festa junina
- Voluntários da Cidadania reforçam campanhas da PCR
- Identidade Cidadã promove ação na Mangabeira
- Prefeitura oferece palestras sobre Meio Ambiente
- Direitos dos ciganos é tema de discussão na Casa dos Conselhos
- PCR discute direitos dos ciganos na Casa dos Conselhos
- Prefeito encerra semana dedicada à erradicação do trabalho infantil
- PCR lembra Dia de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa
- PCR celebra Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa
- Conselheiros Tutelares do Recife tomam posse
- Comdica realiza conferência neste sábado
- Mulheres vítimas de violência participam de cursos
- II Fórum Recife de Envelhecimento Ativo discute violência contra idosos
- Direitos Humanos participa de seminário sobre Racismo e Segurança pública
- Comitê das Pessoas com Deficiência promove primeira reunião
- II Fórum Recife de Envelhecimento Ativo traz palestra sobre enfretamento à violência
- PCR leva crianças ao teatro
- PCR promove seminário intersetorial em prol da juventude
- PCR recebe I Seminário do Projeto TAMPOPO


Enviar    Imprimir