Atalhos de navegação:

    Saúde     Aleitamento materno é tema de oficina em Terreiros do Recife Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Saúde

ALEITAMENTO MATERNO É TEMA DE OFICINA EM TERREIROS DO RECIFE
11:27 Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

José Alves
Expectativa é que sejam capacitados 90 representantes
Expectativa é que sejam capacitados 90 representantes

Para esclarecer os freqüentadores de matriz africana sobre um dos mais importantes atos para o desenvolvimento do bebê, a amamentação, a Prefeitura do Recife está promovendo, nesta quarta-feira (8), uma oficina de sensibilização no Terreiro de Mãe Celeste, no Ipsep. Realizada em parceira com a Sociedade de Pediatria de Pernambuco, a ação também vai acontecer nos próximos dias 10, no Terreiro de Mãe Diva, em Casa Amarela, e 15, no Terreiro de Pai Beto, na Madalena.

A expectativa é que sejam capacitados 90 representantes de terreiros recifenses, entre ialorixás, babalorixás e ekedis, respectivamente mães e pais de santo e seus auxiliares diretos. “Eles têm grande influência na comunidade. Nesses locais ainda se pratica a medicina tradicional e utilizam ervas medicinais e folhas. Nossa intenção é prestar esse serviço para que quando a população for nos procurar, eles atuem como multiplicadores e orientem da melhor forma”, disse a gerente do Programa de Atenção à Saúde da População Negra do Recife, Marinete Arruda.

De acordo com uma pesquisa realizada em 1999, pelo Ministério da Saúde, Recife foi apontada como a segunda capital em aleitamento materno exclusivo: a média foi de 6.8 dias de amamentação, ou seja, menos de uma semana. Esse mesmo estudo foi realizado no ano passado, e a capital pernambucana passou para 49 dias. “Os números ainda são considerados baixos, pois, o ideal são seis meses. No entanto, houve considerada melhora, e isso se deu por causa de intenso trabalho nos últimos oito anos”, opinou a presidente da Sociedade Pernambucana de Pediatria, Lúcia Trajano, que está ministrando todos os encontros. A mamãe Maria Rosimere Félix da Silva, de 25 anos, sabe a importância da amamentação. “Ainda amamento a minha filha de um ano e seis meses, mas ainda tenho algumas dúvidas sobre o assunto, por isso estou aqui”, confessou.

Para Mãe Celeste, a iniciativa é fundamental. “É mais do que importante, afinal, muita gente não tem acesso a informação e, por falta de esclarecimento, acaba cometendo alguns erros”. Na prática, esses momentos não terão o formato tradicional, mas serão realizadas conversas, questionamentos e discussões. “Vamos focar, entre outros assuntos, a importância de amamentar exclusivamente com leite até os seis meses a até os dois anos com outros alimentos, alertar para não usar os bicos, dentre os mais usados, mamadeiras e chupetas, além de mostrar como fazer uma pega adequada para evitar intecorrências, como fissuras e abscessos”, explicou Lúcia Trajano. A especialista vai aproveitar a oportunidade para desfazer certos mitos e crenças. “Muito se ouve falar que o seio fica flácido e o leite salgado, mas nada disso acontece. Nossa intenção é colocar a formação cientifica”, falou.

Matérias Relacionadas
- .
- Saúde promove oficinas sobre amamentação em terreiros do Recife
- Mutirão alerta para importância do tratamento da hanseníase
- PCR realiza ação para diagnóstico da hanseníase
- Estratégias da PCR reduzem números da dengue no Recife em 94%
- Acaba greve de farmacêuticos da rede municipal de saúde
- Academia da Cidade estimula atividades físicas durante as férias escolares
- Opas apoiará ações de filariose no Recife
- Teste rápido de HIV no Sítio Trindade é ampliado até São Pedro
- PCR promove caminhada contra violência ao idoso
- Seminário debate reforma no atendimento à saúde mental
- Seminário debate saúde mental no Nordeste
- Vigilância Sanitária faz plantão no São João
- Campanha vacina crianças contra pólio
- PCR oferece teste rápido de HIV durante São João
- Arrasta-pé na Academia da Cidade agita Pólo Miguel de Cervantes
- Anemia falciforme em mulheres é discutida no Recife
- Encontro discute doença falciforme em mulheres
- Academia da Cidade trabalha ritmos juninos
- Secretário de Saúde do Recife assume diretoria do Conasems


Enviar    Imprimir