Atalhos de navegação:

    Saúde     Gouveia de Barros oferece terapia reiki para usuários Diário Oficial Agenda do Prefeito Fale conosco

 

RSS lista de noticias do grupo O que é isso?

Saúde

GOUVEIA DE BARROS OFERECE TERAPIA REIKI PARA USUÁRIOS

Luciano Ferreira
O serviço é gratuito e existe há oito anos na unidade
O serviço é gratuito e existe há oito anos na unidade

Equilibrar a energia vital do corpo através dos chakras trabalhando a mente, a emoção e a essência de cada pessoa. Essa é a idéia do reiki, terapia complementar oferecida pela Prefeitura do Recife, através do SUS, na Policlínica Gouveia de Barros (Pátio de Santa Cruz). Todas as sextas-feiras, das 7h às 11h, dois terapeutas e um mestre reikiano atendem aos pacientes que buscam solucionar seus problemas de saúde, tanto físicos quanto emocionais, sem a utilização de remédios. O serviço é gratuito e existe há oito anos na unidade.

Segundo o coordenador e mestre reikiano, Iapuran Guida, a terapia reiki consiste na retirada dos bloqueios existentes no corpo para que a energia corporal seja distribuída normalmente. Com isso, há o equilíbrio energético. Os impedimentos são causados por vários fatores, desde problemas físicos a emocionais. O tratamento é feito por meio do toque nos chakras (canais de comunicação do corpo com o universo), fazendo com que o sistema endócrino secrete hormônios para relaxamento dos órgãos e sistemas, trazendo sensação de bem-estar aos pacientes.

“O reiki é uma terapia holística. Ela trabalha o pensamento, a fala, as atitudes, entre outras coisas. Isso tudo reflete no corpo”, explica o mestre Guida. Para realizar a terapia, não é necessário receber encaminhamento médico, psicológico ou psiquiátrico. Basta ir direto na Policlínica Gouveia de Barros e dar informações pessoas, tais como nome, endereço e telefones de contato, sem ser preciso o preenchimento de prontuário médico. Em cada dia da terapia, são atendidos individualmente cerca de dez pacientes.

Nas primeiras consultas, os terapeutas procuram escutar as queixas relativas à saúde dos pacientes, identificando quais os chakras que estão obstruídos para iniciar o tratamento. “Muitos reclamam de dores na coluna ou na cabeça. Porém, o motivo pode estar co-relacionado a outros fatores da vida do usuário, como estresse, ansiedade, tristeza e preocupações. À primeira vista, não parece lógico, mas muitas vezes são as causas dos problemas”, exemplifica o terapeuta.

Para a realização da consulta, a sala de atendimento fica com as luzes apagadas e o paciente, deitado na maca. “Essa posição permite uma melhor distribuição da energia porque todos os pontos ficam alinhados”, explica Guida. A partir daí, o terapeuta inicia a reabertura dos canais energéticos fazendo uma espécie de massagem nos pontos, aliando o toque das mãos com a meditação. Os atendimentos duram, em média, 30 minutos.

Os terapeutas atuam diretamente nos sete chakras maiores do corpo. O primeiro fica próximo ao períneo, sendo responsável pelo apego à vida material, como dinheiro, família, lazer e relacionamento sexual. O segundo, que representa os sentimentos, está situado três dedos abaixo do umbigo. Já o terceiro chakra, três dedos acima do umbigo, tem relação direta com a tomada de decisão das pessoas. O quarto, localizado próximo ao coração, está relacionado com o amor e é o principal canal energético, divisor dos chakras físicos dos espirituais.

Situado na tireóide, o quinto chakra é conhecido como o da comunicação, que liga o céu e a terra na pessoa. Já o sexto, acima da sobrancelha, está envolvido com as metas, os projetos de vida, a criação e a imaginação. O último fica no centro do couro cabeludo e é responsável pela recepção da energia do universo. “Costumo dizer que tudo que há no universo existe em cada pessoa. E tudo que está dentro das pessoas tem no universo. No reiki, buscamos harmonizar essa relação entre o homem e o universo”, elucida o terapeuta.

Adepta ao reiki, a professora Maria do Carmo Leite, 56 anos, garante que o tratamento traz benefícios diretos para a saúde, diminuindo o estresse e aumentando o bem-estar. “É muito bom, ele quebra minhas tensões e me deixa relaxada. Me sinto bem toda vez que termina a sessão”, conta. Outra usuária que aponta vantagens é a auxiliar de desenvolvimento infantil Maria de Lourdes Vasconcelos, 50. Indicada pela irmã, ela conta que sentiu melhora no corpo logo na primeira consulta. “Fui por curiosidade, pois me falaram bem do tratamento. Antes, estava sentindo dores na coluna e não conseguia dormir direito à noite. Após a aplicação, me sinto relaxada”, comenta.

Histórico – O reiki é uma terapia japonesa baseada na manipulação da energia vital, através da imposição das mãos, com o objetivo de restabelecer o equilíbrio vital, eliminando doenças e protegendo a saúde. Considerado complementar aos tratamentos convencionais, o reiki vem sendo adotado por profissionais de saúde nos últimos anos como alternativa para o equilíbrio do corpo e da mente.

Serviço:
O quê - Terapia reiki;
Onde - Policlínica Gouveia de Barros (Pátio de Santa Cruz, s/n, Boa Vista);
Quando - todas às sextas-feiras;
Que horas - das 7h às 11h.

Matérias Relacionadas
- Traumatologia 24h na Policlínica Amaury Coutinho
- Jovens são capacitados em saúde sexual e reprodutiva
- Emergência pediátrica da Barros Lima é transferida para reforma
- Integração Ensino-Serviço é discutida na Saúde
- Crianças aprendem a se prevenir contra doenças da água
- Doenças respiratórias podem ser evitadas
- Profissionais da PCR dão início ao Saúde na Escola
- Oficina discute integração ensino-aprendizagem
- PCR inicia ações preventivas dentro do Saúde na Escola
- Preservativos são distribuídos ao público no Mix Brasil
- Samu capacita equipes de UTIs móveis
- Prefeitura vacina contra rubéola neste fim de semana
- Moradores de Beberibe beneficiados com ação de saúde
- PCR inicia trabalho preventivo na próxima semana
- Lula lança programa Saúde na Escola no Recife
- Secretaria de Saúde realiza ações em Beberibe
- PCR discute aleitamento materno em simpósio
- PCR e Comitê avaliam serviços nas maternidades municipais
- Nova turma de Adolescentes Educadores em Saúde
- Últimos dias para se vacinar contra a Rubéola


Enviar    Imprimir